Velocidade dos veleiros

Autor: 
Cristen Conger

Agora que compreendemos como um barco se movimenta, vamos tratar de um outro assunto, também muito interessante: velocidade. A velocidade máxima de um barco pode depender de seu tamanho e propósito. Por exemplo, os esguios veleiros de competição são projetados especificamente para maximizar a velocidade, mas embarcações maiores e mais volumosas se movem mais lentamente devido ao arrasto e à fricção.

A medida náutica de velocidade é conhecida como "nó". Um nó representa 1.852 metros (uma milha náutica) por hora. De acordo com o World Sailing Speed Council, o atual recorde para a milha náutica em veleiro é detido por Alain Thebault, da França, com uma velocidade de 41,69 nós, ou 77,2 km/h. Já que o vento era a única fonte de energia utilizada por Thebault, podemos dizer que ele foi muito rápido! A dimensão da milha náutica se baseia na circunferência da  Terra. Você pode ler mais sobre como milhas náuticas se comparam a milhas e quilômetros em O que é uma milha náutica?

Já que Thebault atingiu velocidade de 77 km/h, você deve estar se perguntando se o vento estava soprando a essa velocidade. Provavelmente não. Thebault devia estar se movendo mais rápido que o vento porque, quando veleiros criam empuxo, como discutimos anteriormente, eles criam vento adicional - o chamado  vento aparente.

É importante recordar que existem dois tipos de vento em ação quando a pessoa veleja: o vento real e o vento aparente. Você sente o vento real quando está na doca à qual o barco está ancorado. O vento causa as ondas da água. O vento aparente é aquele que você sente quando o barco está em movimento - uma combinação do vento real e do vento criado pelo movimento do barco.

Assim, é possível que alguns veleiros naveguem mais rápido que o vento, especialmente os modelos mais esguios e aerodinâmicos, com menos arrasto ou fricção na água, como os iates e catamarãs. Mas lembre-se de que, para navegar mais rápido que o vento, esse tipo de barco precisa navegar em ângulo para com o vento, e não a favor ou contra ele, para estimular o empuxo e acelerar o vento aparente.

À medida que a tecnologia da vela avança, os barcos se tornam ainda mais rápidos e eficientes do que no passado.