Dentro de um navio de cruzeiro: diversões e empregos

Autor: 
Josh Briggs

Os navios de cruzeiro (em inglês) foram projetados para ter o máximo de conforto, por isso dispõem de muitas opções e de uma grande tripulação para atender os até três mil passageiros. Os milhares de passageiros se espalham pelos múltiplos níveis, ou conveses, do navio. O QM2, por exemplo, tem 13 conveses e transporta até 3.056 passageiros, com uma tripulação de 1.253 pessoas. Se você estiver no convés 13, estará no ponto mais alto do navio, enquanto uma descida ao convés 1 o levaria a bem perto do fundo.

Caso você tenha reservado passagem no QM2, é provável que fique em uma das cabines (ou camarotes) Britannia, localizados nos conveses intermediários. As menores delas (com área entre 14 e 23 m2) contêm uma cama de casal, um armário, um televisor, um telefone e uma escrivaninha. Se você tiver dinheiro sobrando, pode conviver com os demais ricaços em um convés que abriga os apartamentos de luxo e as suítes. Uma dessas cabines pode oferecer espaço de até 200 m2, o equivalente a uma casa de quatro quartos. O que quer que você precise (seja um Xbox ou uma garrafa de champanhe), em acomodações como essas você certamente receberá, e rápido.

Depois de uma boa noite de sono é provável que você se encaminhe aos conveses superiores para o café da manhã, optando entre diversos restaurantes. Em vez de voltar à cabine depois do café, você pode relaxar à beira da piscina, jogar basquete, fazer compras, testar o simulador de golfe ou apostar em jogos de cassino. E, se houver uma visita a um porto, você também pode passear fora do navio.

À noite, você pode optar por um restaurante formal ou por fazer um prato rápido em um dos bufês. Depois do jantar, começa a vida noturna. Se você gosta de ópera, precisará reservar lugares no Royal Court Theatre. Mas talvez você prefira apenas se divertir e tomar alguns drinques no Nightclub.

Onde quer que você esteja em um navio de cruzeiro, e o que quer que esteja fazendo, é provável que haja um tripulante por perto, já que as tripulações são imensas, com mais de mil pessoas. Veja a seguir uma lista de alguns dos membros da tripulação e de suas tarefas.

  • Capitão - o mais alto oficial a bordo. Suas responsabilidades incluem a navegação, a administração dos demais tripulantes e as decisões executivas. Um convite para jantar à mesa dele requer uso de trajes formais.
  • Chefe de manutenção - responsável pelo treinamento dos marinheiros e pela manutenção do navio.
  • Oficial médico - um médico qualificado para realizar cirurgias e para supervisionar todas as atividades médicas.
  • Imediato - também conhecido como oficial executivo, é o braço direito do capitão.
  • Engenheiro chefe - supervisiona os aspectos mecânicos do navio e de seus motores.
  • Oficial de comunicações - comanda toda a comunicação, o radar e os sistemas meteorológicos.

Além disso, parte da tripulação se concentra menos em operar o barco e mais em garantir a diversão dos passageiros. Como os navios de cruzeiro são na realidade hotéis marítimos, alguns dos tripulantes são bartenders, encanadores, eletricistas e garçons. Trabalhar em um navio de cruzeiro pode ser compensador e interessante em termos financeiros. Os funcionários ganham até cinco vezes mais do que ganhariam em terra fazendo o mesmo trabalho, dependendo da companhia e do navio em que trabalhem.

Mas nem tudo é diversão e alegria quando se navega com milhares de desconhecidos em mar aberto. A próxima seção aponta alguns dos pontos negativos dos navios de cruzeiro.